Blog de DHJUPIC


Representações da Família Franciscana presente no Nordeste do Brasil, incluindo Frades Menores (OFM, OFM Cap. e OFM Conv.), Irmãs Franciscanas Bernardinas, irmãs e irmãos da Ordem Franciscana Secular (OFS), bem como irmãs e irmãos da Juventude Franciscana (JUFRA), estiveram reunidas do dia 15 ao dia 18 de Agosto de 2019, no Convento de Ipuarana em Lagoa Seca – PB. Reunidos em comunhão fraterna para refletir o tema proposto: JPIC – Uma cultura do encontro e tendo como iluminação bíblica o evangelho de João que nos impele: “Que todos sejam um” (Jo 17, 21).
Na “cultura do encontro” e já em clima celebrativo dos 800 anos do encontro de Francisco com o Sultão Malik Al-Kamil, foram vivenciados diferentes momentos de mística, oração, celebração e formação onde foram abordadas diferentes temáticas de relevância para os serviços de JPIC (Justiça, Paz e Integridade da Criação) e DHJUPIC (Direitos Humanos, Justiça, Paz e Integridade da Criação).
Dentre as temáticas abordadas nas assessorias, iniciamos refletindo sobre a “Espiritualidade” com o auxílio de Dom Frei Severino, OFM Cap. Que nos trouxe uma espiritualidade encarnada no homem-ser místico de Francisco de Assis e suas implicações para a realidade concreta da nossa sociedade.
No período da tarde tivemos uma rica reflexão sobre “Francisco e Al-Kamil: um encontro de paz”, conferida por Frei Faustino Santos, OFM. Ele nos trouxe várias perspectivas de apreensão e reflexão sobre esse episódio tão marcante e tão significativo para nós franciscanos e franciscanas. Sua assessoria foi toda fundamentada nas fontes franciscanas e em outras fontes históricas.
Além dessa temática, Frei Faustino também nos agraciou com uma reflexão mais contemporânea, no caso “Nostra Aetate: acidente ou dom?”. Nostra Aetate que trata-se de uma Declaração sobre a Relação da Igreja com as Religiões Não-Cristãs, e que foi promulgada pelo Concílio Vaticano II. Uma temática muito relevante para esses tempos de tanto ódio e intolerância, tempo favorável para se discutir sobre diálogo ecumênico e inter-religioso.
No dia seguinte tivemos “O Migrante como Lugar Teológico”, apresentado pela Ir. Carmen Lúcia Pereira, MSCS, foi de grande importância sua fala por nos colocar a pá da realidade vivida pelos migrantes, especificamente, lá em Fortaleza/CE onde ela acompanha de perto. A Irmã pertence a Congregação Missionárias de São Carlos Borromeu/Sacalabrinianas, que tem como Carisma o cuidado e proteção aos migrantes.
Tivemos ainda “O Ciclo da Esperança nas Políticas Públicas”, tema exposto por Lucas Lins que pertence a Juventude Franciscana (JUFRA). Foi abordado o contexto histórico das políticas públicas, trazendo sempre seus benefícios e também os contratempos gerados através do Estado e seus governantes, particularmente numa abordagem sócio-político-econômico do Brasil.
E para finalizar refletimos sobre “A Encíclica Laudato Si” abordado por Frei Benedito Braga, OFMCap., na qual nos trouxe, detalhadamente, do que se trata essa Encíclica do Papa Francisco publicado em 2015. Documento tal que apresenta de forma afetiva e efetiva a preocupação para com a Casa Comum/o Meio Ambiente/a Ecologia, de maneira integral, pois, como nos falou o frei, o Papa traz consigo nessa Encíclica a preocupação de um cuidado especial para com a “Ecologia Integral”, ou seja, não só com a floresta, mas o todo: animais, pessoas vulneráveis (pobres, índios, crianças, idosos…) e ambientes que sofrem mortes causadas pela globalização capitalista.
Finalizamos esse I Congresso celebrando fé e vida na eucaristia, com animação e perspectivas para o próximo congresso, que tem como indicativo para ocorrer daqui a dois anos, em Juazeiro do Norte – CE. E também saímos de lá comprometidos em fortalecer as bases das nossas fraternidades locais, construir núcleos conjuntos de JPIC da Família Franciscana em nossos estados do Nordeste e colocar em prática os compromissos abordados na Carta-Compromisso do I Congresso Regional Interfranciscano de JPIC, que segue em anexo.

Lucas Tadeu Rodrigues Lins, JUFRA
Assessoria e Coordenação do Congresso
Secretário Regional de DHJUPIC (NE A2 CE/PI)
Fraternidade Sagrado Coração de Jesus – Caucaia – CE







Queridas irmãs, queridos irmãos, paz e bem!
                                                         
Com entusiasmo, fé e esperança apresentamos a nossa 9ª Jornada Franciscana Nacional pelos Direitos Humanos. Com tema “Diálogos de paz e Superação da Violência: 800 anos do encontro entre São Francisco e o Sultão” e lema: “a paz é fruto da justiça” (Is 32,17), somos chamados/as a erguer uma só voz profética na construção da paz, fruto da justiça, na defesa da dignidade da pessoa humana e do bem comum.
                                                         
No próximo ano celebramos os 800 anos do encontro entre São Francisco e o Sultão. Em 1219, São Francisco encontrou com o Sultão al Malik al Kamil no Egito (Damietta), durante a quinta Cruzada dos Cristãos contra os Muçulmanos. Francisco, que buscava o fim do conflito e da guerra, encontrou em Malik al Kamil uma pessoa aberta ao diálogo e a construção da paz. Através desse encontro, Francisco e o Sultão nos ensinam como é importante o respeito às diversidades e a promoção da dignidade das pessoas.
                                                         
Hoje, após 800 anos desse encontro, temos acompanhado uma onda crescente da intolerância e do fanatismo religioso, do ódio às minorias e da criminalização dos mais pobres e marginalizados. Vivemos um avanço das forças conservadoras com um discurso de falso patriotismo, que busca manter os privilégios de uma minoria através da retirada de direitos fundamentais, gerando mais desigualdade, violência e exclusão.
                                                         
Nesse contexto, a celebração dos 800 anos do encontro entre Francisco e o Sultão nos mostra um caminho a seguir, principalmente no dialogo inter-religioso, na construção da paz e da Fraternidade Universal. O tema da violência é transversal a todas as dimensões sociais e tem sido cada vez mais presente na realidade brasileira. Segundo Papa Francisco, “A paz social não pode ser entendida como mera ausência de violência obtida pela imposição de uma parte sobre as outras. A dignidade da pessoa humana e o bem comum estão por cima da tranquilidade de alguns que não querem renunciar aos seus privilégios. Quando estes valores são afetados, é necessária uma voz profética”.
                                                         
Assim, em consonância com a Campanha da Fraternidade 2018, nos juntamos como uma só família franciscana nessa 9ª Jornada Franciscana Nacional pelos Direitos Humanos. Anime sua fraternidade e comunidade local para fazer parte dessa construção. Que possamos, juntos, seguir os passos de Francisco de Assis e Francisco de Roma para ecoar nossa voz profética pela superação da violência em todas suas dimensões, promovendo a paz, fruto da justiça, e a fraternidade universal à luz do Evangelho e do carisma franciscano.

Para baixar os materiais, clique aqui.
                                                          
Fraternalmente,
                                                                                                        
Frei Éderson Queiroz
Presidente da Conferência da Família Franciscana do Brasil

Helio da Costa Gouvêa
Coordenador Nacional JPIC da OFS

Igor Bastos
Secretário Nacional de DHJUPIC da Jufra do Brasil

Maria José Coelho
Ministra Nacional da OFS
                                                         
Washington Lima
Secretário Fraterno Nacional da Jufra do Brasil



-->

Na próxima quinta-feira, 20/09, a partir das 21h30, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB promoverá o "Debate de Aparecida". Um encontro para que os candidatos à Presidência da República apresentem suas propostas e projetos para o país. A atividade será transmitida ao vivo pelos meios de comunicação de inspiração católica de rádio, TV e portais na internet. "Envolver-se na política é uma obrigação para um cristão", disse o Papa Francisco, e nós jufristas e franciscanos/as seculares queremos animar a todos os irmãos e irmãs das Fraternidades para que se empenhem na divulgação deste importante evento de cidadania. Participe! Divulgue!

#Eleições2018
#DebateAparecida
#NenhumDireitoAMenos
#JufraPelaDemocracia

Queridas irmãs, queridos irmãos,

A Juventude Franciscana do Brasil e a Ordem Franciscana Secular convidam a todas/os irmãs e irmãos a se unirem na 24ª edição do Grito dos/as Excluídos/as. Com o lema “Desigualdade Gera Violência: Chega de Privilégios”, as mobilizações populares denunciam a atual política de retirada de direitos e a violência institucional que beneficia as classes dominantes e massacra a maioria da população brasileira.

“O Brasil “democrático” foi construído com um desejo impetuoso das elites de dominar, acumular e lucrar mais e mais à custa do povo. É um Brasil que desrespeita os direitos fundamentais: à vida, à dignidade, a ter direitos. Nossa história é marcada pela violência e dominação através da guerra e extermínio dos povos originários (indígenas, negros e quilombolas), dos pobres, das mulheres e da juventude. Este sistema não nos suporta, não suporta os povos, os direitos. O acesso, ampliação e universalização dos direitos fundamentais conquistados e garantidos na Constituição Federal de 1988, e que não foram plenamente implementados e universalizados, hoje estão sendo ameaçados” (Rodas de Conversa – 24 Grito dos/as Excluídos/as)

Diante deste contexto, a JUFRA do Brasil e a Ordem Franciscana Secular também se unem a CNBB, pastorais, movimentos sociais, instituições e organizações da sociedade civil para o 24º Grito dos/as Excluídos/as. Reafirmamos ainda o “nosso compromisso com o Cristo pobre, Humilde e Crucificado tão amado por Francisco de Assis e tão desvelado no Pontificado de Francisco de Roma”. (Carta da CFFB ao Papa Francisco).

Animem suas fraternidades, paróquias e comunidades para se juntarem nesta luta pelo fim da violência em suas diversas faces. Utilizem os materiais de apoio e juntem-se às manifestações espalhadas por todo o Brasil. Para baixar os materiais, clique aqui.

Seguimos juntos e juntas na vivência da Alegria do Evangelho à luz do carisma franciscano, buscando sempre “a vida em primeiro lugar”.

Fraternalmente,

Washington Lima dos Santos, JUFRA/OFS
Secretário Fraterno (Presidente) Nacional da JUFRA do Brasil

Maria José Coelho, OFS
Ministro Nacional da OFS

Igor Bastos, JUFRA
Secretário Nacional de DHJUPIC
Direitos Humanos, Justiça, Paz e Integridade da Criação.

Hélio Gouvêa, OFS
Coordenador de JPIC
Justiça, Paz e Integridade da Criação