Blog de DHJUPIC

VALORES DO POVO CIGANO



By  Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil     17:11     
Dom José Edson Santana Oliveira
Bispo de Eunápolis (BA)



“Não construímos casas para habitar nelas, nem possuímos vinhas, nem campos de sementeiras, vivendo debaixo de tendas...” (Jeremias 35,9-10).

Vivemos em um mundo onde as grandes referências de nossa vida têm sido deixadas de lado, referenciais como a família, a partilha, a indissolubilidade do matrimônio, a religiosidade e outros. Essa ausência dos valores e dos referenciais tem tornado a sociedade frágil e facilmente direcionada para caminhos que não nos leva para experiência de vida com dignidade.



Esses dias fazendo uma reflexão sobre os valores modernos e a vida dos ciganos percebi que temos muito que aprender com esta cultura que, ainda mantém alguns valores essências para nós, como por exemplo:

A partilha: Em um acampamento cigano consegue-se se fazer a experiência da partilha, que foi um pedido feito desde dos tempos dos primeiros cristãos, "Os cristãos tinham tudo em comum" (At. 2, 44). Em um acampamento cigano uma família jamais passa necessidade, pois o pouco que se tem é divido entre todos;

Valor das crianças: A criança é considerada como Benção de Deus para a família. Não conheço uma criança cigana que tenha sido deixada em um orfanato. As famílias ciganas são numerosas, pois não usam nenhum tipo de contraceptivos e a pessoa é valorizada desde a fecundação até a morte natural. Na tradição cigana, a pessoa nunca é descartada como um objeto frio e sem valor. A criança é futuro do grupo e desde cedo ela é formada para isso, é tratada como um valor em si, para levar adiante os valores fundamentais da vida;

Valor do idoso: O idoso é considerado como o portador da experiência. Poderíamos dizer que como se fosse uma biblioteca ambulante, por isso nada vai adiante em um acampamento cigano, sem antes ser ouvida a opinião do ancião, sempre a última palavra é dele. Em todos estes, mais de 40 anos, que trabalho com os ciganos nunca encontrei um cigano em um asilo de idosos;

Valor da Família: Os ciganos vivem em função da família, não conseguem viver fora dela, toda a sua vida e os seus negócios, são em função de que a família possa viver com dignidade. Por isso, os casamentos são bonitos, bem preparados e com um fato muito importante, são indissolúveis. O casamento é visto como o início de uma nova família sobre as Bênçãos de Deus;

Valor da religiosidade: Os ciganos, em sua maioria são religiosos, dificilmente você encontra uma criança cigana que não seja batizada e um casal que não seja casado na Igreja. É muito comum que nas barracas ou nas casas haja um oratório com um santo de devoção. O que me chama a atenção é a confiança que o povo cigano tem em Deus, pois tudo da vida deles é entregue a Deus; a proteção da barraca ou da casa em que vivem. Geralmente expostos ao tempo e ao vento, a chuva; o alimento é conquista para aquele dia, outro dia confiam que Deus vai providenciar. É importante valorizarmos este abandono total nas mãos de Deus e a confiança na sua Divina Providência.

Estes são alguns exemplos, dos vários que podemos pegar do povo cigano, povo que tem uma cultura milenar, e que mesmo sendo excluído, tornado invisível, consegue manter valores que a nossa sociedade moderna tem abandonado, por isso consegue manter a sua cultura forte, ao contrário da sociedade atual que cada dia tem vivido mais uma realidade de desmantelamento de valores essenciais para o bem de todos.

Somos eternos nômades, em busca de Deus.



04 de maio - Memoria do Beato Zeferino Giménez – Cigano e Mártir

24 de maio de 2015 - Dia nacional dos Ciganos


Dom José Edson é bispo referencial da Pastoral dos Nômades

Fonte: CNBB

Sobre Juventude Franciscana JUFRA) do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.

Nenhum comentário: