Blog de DHJUPIC

Juventude Franciscana (JUFRA) do Brasil reforça o eco do 18º Grito dos/as Excluídos/as



By  Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil     00:57    Marcadores: 
As Fraternidades da Juventude Franciscana do Brasil reforçaram o Grito dos/as Excluídos/as em diversas localidades por todo o Brasil. Confira alguns dos relatos de experiências dos jufristas que engrossaram o Grito em 2012:

PENEDO-AL:
No dia 15/09/2012 foi realizado no convento Santa Maria dos Anjos, em Penedo-AL, o momento formativo referente ao 18º Grito dos/as Excluídos/as. A Fraternidade Instrumentos da Paz, da JUFRA de Penedo-AL, que promoveu o encontro, onde foram convidados os quatro grupos de jovens da cidade: TLC, Servos de São José, Segue-me e ABJ (Amigos do Bom Jesus), para que juntos os jovens pudessem fazer a reflexão do tema do Grito. O material utilizado foi o preparado pela Equipe do Grito do Vale do Jaguaribe-CE. Durante o Encontro, foram usadas três palavras para fazer a montagem de um mural: Segurança, Saúde e Educação. Neste momento, os grupos tinham que usar da criatividade para transferir o que eles pensavam sobre o tema, mostrando assim o Estado, o País que queriam, ou seja, um Estado a serviço da nação. Pelo sucesso que foi a montagem do mural, foi decidido expor o mesmo na Praça Barão do Penedo, em frente à Câmara e à Prefeitura da cidade, no dia 15 de novembro, como um sinal do Brasil que nós queremos.

VITÓRIA DA CONQUISTA-BA:
A Fraternidade Mensageiro da Paz, da Juventude Franciscana-JUFRA de Vitória da Conquista-BA, esteve presente na caminhada do Grito dos/as Excluídos/as, que este ano refletiu o tema: “Queremos um Estado a serviço da nação que garanta direitos da população”. A JUFRA e a OFS se organizaram e, juntamente com outros movimentos religiosos, saíram às ruas na manhã do dia 01 de setembro, sábado, realizando um movimento em prol da vida, levando a mensagem da Paz e Bem a todos e lembrando que os leprosos da atualidade necessitam de atenção. O Grito dos/as Excluídos/as foi articulado pelas pastorais da Igreja Católica, e teve início com uma missa na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, dos Frades Capuchinhos. O foco principal do Grito em Vitória da Conquista-BA foi a questão da saúde, resgatando o tema da Campanha da Fraternidade 2012 "Fraternidade e Saúde Pública". O Grito foi encerrado em frente à Catedral Nossa Senhora das Vitórias.

FOZ DO IGUAÇU-PR:
A Fraternidade Vem e Segue-me, da JUFRA de Foz do Iguaçu-PR, também participou do Grito dos/as Excluídos/as 2012. Em cartazes destacaram o tema: “Queremos um Estado a serviço da nação que garanta direito a toda a população”. O protesto se deu após a missa, na Paróquia São Paulo, em forma de caminhada pela avenida principal da cidade e também com falas em praça pública. A JUFRA juntamente com outros manifestantes expressou seu grito falando de seu movimento e denunciando o modelo socioeconômico excludente. A RPC TV esteve presente registrando o Grito dos/as Excluídos/as, e a matéria está disponível neste link: http://g1.globo.com/videos/parana/paranatv-1edicao/t/foz-do-iguacu/v/integrantes-do-grito-dos-excluidos-fazem-caminhada-em-foz/2128007/ Além da manifestação ter o objetivo de protesto, também se buscou mostrar à sociedade a necessidade do envolvimento de todos na luta consciente por uma sociedade justa e emancipatória. Neste sentido, após a partilha com os demais movimentos, a JUFRA distribuiu folhetos sobre o Grito dos/as Excluídos/as.

PESQUEIRA-PE:
A Fraternidade Beleza Simples, da JUFRA de Pesqueira-PE, participou na noite do dia 06 de setembro do Grito dos/as Excluídos/as promovido pela Diocese de Pesqueira. O Grito começou com a Celebração Eucarística, na Catedral de Santa Águeda, onde no ofertório entrou a comunidade dos capoeiristas quilombolas, os índios Xukuru e jovens da comunidade para mostrar a miscigenação, jovens da JUFRA entraram com a bandeira do Brasil, celebrando a Independência. Logo após a celebração, toda a comunidade seguiu até o bairro do Prado, onde teve quatro paradas a primeira foi em frente à Cáritas Diocesana de Pesqueira, onde se refletiu sobre a religiosidade, logo após houve a parada no Convento dos Franciscanos, onde os jovens da JUFRA fizeram uma apresentação sobre a Ecologia, com o Cântico do Irmão Sol e distribuíram ervas medicinais. Logo após a parada foi em frente a Escola Estadual Professor Arruda Marinho, onde os alunos fizeram uma apresentação falando sobre a educação, a quarta parada foi na capela do hospital Lídio Paraíba, onde o Padre Luiz Carlos benzeu as ervas que os jufristas deram no convento, e falou sobre a saúde. Depois todos foram para a Academia das Cidades onde teve a dança do Toré com os índios Xukuru, o grupo de capoeira e com os quilombolas. Foi dada a benção final, concluindo com a Oração do Cristão na Política e partilhado um lanche fraterno.

PONTA GROSSA-PR:
No início do mês de setembro ocorreu pela 18ª vez a semana do Grito dos/as Excluídos/as, e a Fraternidade de JUFRA Paz e Bem, de Ponta Grossa-PR, se reuniu para uma ação junto a um grupo marginalizado pela sociedade. Na noite do dia 2 de setembro, prepararam marmitas para levar aos moradores e moradoras de rua de nossa cidade. Encontraram em diversos pontos irmãos que procuram abrigos nas construções da cidade, ficam em praças ou nas calçadas ao relento. Além de proporcionarem uma refeição e um copo de suco, também deixaram com eles algumas peças de roupas. Para que essa não seja uma ação isolada, estarão trabalhando com o auxílio de acadêmicos do curso de Psicologia da Faculdade Sant'Anna, eles estarão realizando doações de roupas, e, desta forma, buscarão realizar mais vezes este gesto concreto. Outro trabalho que estão realizando é junto a Pastoral da AIDS, de Ponta Grossa, além de que no dia 01 de setembro os jufristas estiveram presentes em uma reunião com os representantes de todas as Pastorais Sociais da cidade de Ponta Grossa, sendo realizada uma preparação para a 5ª Semana Social, no salão paroquial da Nossa Senhora Imaculada Conceição.

SANTA MARIA-RS:
No dia 15 de setembro de 2012, a Juventude Franciscana, Fraternidade Utopia, de Santa Maria-RS, realizou um encontro de formação com a temática do 18º Grito dos/as Excluídos/as, com o enfoque no seguinte eixo: “A garantia de direitos” enfatizando a realidade de nosso Estado e também de nosso País. Essa atividade envolveu a reflexão dos jufristas e de alguns integrantes da Ordem Franciscana Secular-OFS e também a confecção de cartazes para a exposição. No dia 16 de setembro de 2012, a Fraternidade Utopia realizou a celebração da “Missa Crioula” (missa católica do rito latino apostólico romano, porém adaptada em linguagem, ritmo, estilo e símbolos tradicionalistas gaúchos) em honra a semana farroupilha. No momento de perdão, rezaram com toda a Assembleia pela paz, por justiça, por união e garantia de direitos, simbolizando esse ato com um peão e uma prenda atando na cruz dois lenços simbolizando a paz entre chimangos e maragatos, também neste momento houve a entrada em procissão de nossos cartazes confeccionados pelos jufristas do 3º Grito dos/as Excluídos/as na Fraternidade.

BOM CONSELHO-PE:
O 3° Grito dos/as Excluídos/as da cidade de Bom Conselho-PE foi realizado no dia 07 de setembro de 2012, onde contou com a organização da Fraternidade Luz Clara (JUFRA) e apoio da Família Franciscana local (Infância, Micro e Mini-Franciscanos, OFS, OFMCap e Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora do Bom Conselho). Foi realizada a Celebração Eucarística na Igreja do Convento, onde elevaram suas preces ao Altíssimo Deus, rogando a ele que olhe para esse povo sofrido e lhes dê força de lutar por uma sociedade mais justa. Foi uma celebração bela, onde tiveram um momento forte, o grito dos irmãos e irmãs da comunidade que estavam presentes. Antes da realização do mesmo, realizaram momentos informativos, para que assim através da discussão, construíssem a ideia do tema/lema do grito deste ano em Fraternidade; bem como o jornal de circulação regional – A Gazeta publicou o texto reflexivo da irmã Mabelle Ferreira (Subsecretária Local de DHJUPIC), falando sobre o Grito na cidade.

UNIÃO DOS PALMARES-AL:
No dia 7 de Setembro, a Juventude Franciscana de União dos Palmares, junto com a PJMP e a Pastoral da Criança, promoveu o 18º Grito dos/as Excluídos/as que trouxe como tema: “Queremos um Estado a serviço da nação, que garanta direitos a toda população.” A concentração foi no local que antes servia de abrigo para os desabrigados da últimas enchentes. Dentre as reivindicações deste ano, destacou-se a abordagem sobre a violência no município, a precarização da Educação e o valor do voto e a importância de eleger pessoas comprometidas com as políticas públicas do município. Houve uma apresentação teatral onde ressaltava as amarras que estão presos com a velha política que predomina na cidade e que isso só irá mudar se a população der as mãos para enfrentar o coronelismo que ali ainda se faz presente. O público que compareceu maciçamente ao Grito dos/as Excluídos/as neste ano foi dos movimentos e pastorais da Igreja Católica, pois vinham trabalhando a importância de participação dos mesmos nas reuniões de liturgia semanalmente. Vale ressaltar o apoio que tiveram do Pe. Marcone, recém transferido para a Paróquia, que deu um estímulo maior para a JUFRA, a Pastoral da Juventude do Meio Popular-PJMP e a Pastoral da Criança.

SÃO PAULO-SP:
Em sintonia com o 18° Grito dos/as Excluídos/as realizado em todo Brasil e 16° realizado em São Paulo, no dia 7 de setembro de 2012, a Fraternidade JUFRA das Chagas esteve presente no evento que começou as 8h com a Santa Missa na Catedral da Sé e em seguida participaram da apresentação cultural realizada pelos indígenas Pankararu e da encenação da equipe de mística do Grito, que mostrou várias injustiças sociais, como a falta de moradia e como o Estado atua, excluindo as pessoas mais necessitadas e favorecendo por interesses a outros grupos. Dando continuidade, prosseguiram em caminhada em direção ao Parque da Independência junto com os movimentos e representações sindicais e populares. Durante a caminhada os representantes dos grupos puderam manifestar-se e os jovens da JUFRA gritaram por Justiça Social e Ambiental e em defesa da garantia dos direitos sociais, gritando por atenção especial ao crescimento da população dos irmãos moradores de rua. A Fraternidade reuniu-se também num encontro anterior em preparo a participação do Grito dos/as Excluídos/as, realizando uma formação sobre o tema e como é importante a conscientização e atuação da Juventude Franciscana.

CAPANEMA-PA:
Na noite do dia 06 de Setembro membros da Juventude Franciscana, Ordem Franciscana Secular e grupo Anawin (Comunidade São Sebastião) se juntaram em passeata pelas ruas de Capanema-PA. Com seu entusiasmo, cartazes e carros de som, chamaram a atenção da população para o 18º Grito dos/as Excluídos/as, que em Capanema-PA foi o 1º. Com muito êxito alcançaram seus objetivos e superaram as expectativas. A reação da população foi muito positiva com aplausos mostrando seu apoio a passeata e às suas reivindicações. A cidade, com aplausos, mostrou seu apoio sim, mas também sua carência de pessoas preocupadas com os seus direitos. Mostrou que justamente faltava atitudes de grupos como JUFRA, OFS E ANAWIN que lutam por um Estado a serviço da Nação que garanta direitos a toda população. Pode-se conferir mais fotos do Grito dos/as Excluídos/as em Capanema-PA no blog do Regional da JUFRA Norte 2 (Pará Leste/Amapá): www.regional-norte2.blogspot.com.br

ITAMBACURI-MG:
A Juventude Franciscana (JUFRA), Fraternidade Santa Clara, do Regional Sudeste 1 (MG), em Itambacuri-MG, juntamente com o seu Assistente Espiritual Frei Anderson Teodoro, irmã Míriam e com os grupos de jovens da Paróquia (Jovens Caminhando com Cristo-PJ, Lemuel-PJ e Conferência Vicentina Menino Jesus), realizou na cidade de Itambacuri-MG o 18º Grito dos/as Excluídos/as. A concentração deste ano foi na praça Dr. João Antônio, em frente à Igreja Sagrado Coração de Jesus. Fizeram panfletagem explicando para a população o que é o Grito, logo após fizeram uma caminhada um protesto, todos vestidos de preto, soltando o grito por direitos iguais na cidade e no país. Terminaram com uma Celebração muito bonita na mesma praça. Ficaram tristes pelo fato dos seus irmãos da comunidade não participarem, pois precisamos de muito incentivo na paróquia, para que a população, que ainda não sabe da grande importância de tal evento participem. Mas ao mesmo tempo, ficaram felizes, pela oportunidade, força, coragem e determinação que Deus lhes dá para realizarem este evento.

JEQUIÉ-BA:
A Juventude Franciscana da Fraternidade Francisclariana (Jequié-BA), Regional Nordeste B4 marcou presença no 18º Grito dos/as Excluídos/as, juntamente com vários outros movimentos sociais. A JUFRA desta cidade denunciou o descaso do poder público local com o sistema de saúde e a falta de política pública voltada para juventude dessa cidade. O grito foi encerrado com a concentração dos movimentos em frente ao palanque que congregava várias autoridades municipais e estaduais, onde foram lidas as faixas e autoridades escutaram as diversas reivindicações dos movimentos sociais.

Com informações de:
Washington Lima (Penedo-AL), Fraternidade Mensageiro da Paz (Vitória da Conquista-BA), Paula Fernandes (Foz do Iguaçu-PR), Fraternidade Beleza Simples (Pesqueira-PE), Wellinton Galvão (Ponta Grossa-PR), Andressa Baccin (Santa Maria-RS), Priscylla Cavalcante (Bom Conselho-PE), Vanessa Augusta (União dos Palmares-AL), Maria Aparecida (São Paulo-SP), JUFRA Regional Norte 2 (Capanema-PA), Giseli Miranda (Itambacuri-MG) e Fraternidade Francisclariana (Jequié-BA).

Sobre Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.

Nenhum comentário: