Blog de DHJUPIC

JUFRA no 9º Grito dos/as Excluídos/as de Santa Rita-PB – Fome e Sede de Justiça e Direitos!



By  Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil     17:37     
“Você tem fome de quê? Você tem sede de quê?”

Dançando e cantando estes versos do Titãs, os/as participantes do 9º Grito das Excluídas e Excluídos de Santa Rita-PB iniciaram sua marcha popular, pelas principais ruas do centro da cidade, no sábado, 11/09/2010.

“Onde estão nossos direitos?”, era a pergunta que ecoava pelas ruas da cidade, pergunta gritada por crianças, jovens, adultos e idosos, enfim mulheres e homens de luta e resistência, que constroem com suas vidas um novo jeito de ser, um novo projeto, um Projeto Popular para o Brasil, onde a Vida esteja em primeiro lugar. Este projeto que já vai se concretizando nas ações do povo organizando, a exemplo dos catadores e catadoras de material reciclável do bairro Marcos Moura e da articulação do Jornal “O Formigueiro”, da Assembleia Popular, distribuído no Grito dos/as Excluídos/as, a partir do projeto “Boca Livre: Pelo Direito de Falar!”.

“Vamos às ruas para construir um projeto popular!”, era a afirmação dos/as que já batalham e se organizam de inúmeras formas na luta pela vida, em grupos, comunidades, pastorais, sindicatos, associações, cooperativas e movimentos, que escolheram trazer às ruas os seguintes temas: Terra, Trabalho, Saúde, Meio Ambiente, Juventude, Direitos Humanos, Educação, Cultura, Esporte e Lazer. Em comunhão com todos os estados do Brasil, o Grito em Santa Rita também trouxe às ruas a Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade da Terra.

Com bandeiras, cartazes, apitos, instrumentos musicais e muita animação, as entidades traziam suas pautas de luta a cada parada realizada, em frente da agência da Energisa (empresa de energia), da Câmara Municipal de Vereadores/as, do Terminal Rodoviário e na Feira. Um dos gritos mais evidenciados foi o da violência contra a mulher, que vem aumentando drasticamente na Paraíba, com mais de 35 mulheres assassinas só no primeiro semestre de 2010, e do extermínio de jovens, onde Santa Rita se destaca como uma das três cidades da Paraíba onde os/as jovens e adolescentes estão mais expostos/as à criminalidade.

Algumas das entidades organizadoras do 9º Grito em Santa Rita foram: Centro de Direitos Humanos Dom Oscar Romero (CEDHOR), Paróquia Santo Antônio, Paróquia Sagrado Coração de Jesus, Juventude Franciscana (JUFRA), Grupo de Adolescentes ‘Esperança’, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Assembleia Popular, Movimento das Comunidades Populares, União da Juventude Popular (UJP), Cooperativa de Reciclagem de Marcos Moura (COOREMM), Centro de Formação Educativo-Comunitário (CEFEC) e os Sindicatos dos/as Trabalhadores/as da Construção Civil e das Indústrias de Calçados.

O Grito dos/as Excluídos/as foi encerrado com a ciranda, como espaço de soltar o grito preso na garganta e no coração, de dar voz àqueles/as silenciados/as pela injustiça e pela exclusão, de força profética que anuncia e denuncia, é o sonho de ver a sede e a fome do povo saciada de justiça e de direitos.


Elson Matias
Fraternidade Irmão Sol com Irmã Lua
Juventude Franciscana (JUFRA) – Santa Rita-PB

Sobre Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.

Nenhum comentário: