Blog de DHJUPIC

JUFRA DO BRASIL PARTICIPA DO III SEMINÁRIO DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO HUMANO



By  Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil     20:46     
O III Seminário de Enfrentamento ao Tráfico Humano reuniu, em Brasília (DF), de 5 a 7 de maio, cerca de 80 representantes de regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e integrantes de organizações eclesiais e da sociedade que atuam contra o tráfico de pessoas e o trabalho escravo. A Juventude Franciscana do Brasil foi representada pelo irmão Antônio Gean, secretário de DHJUPIC da região Nordeste A2 (Cerá-Piauí).

O Seminário foi organizado pelo Grupo de Trabalho (GT) de Enfrentamento ao Tráfico Humano da CNBB, constituído em 2010 com o objetivo de denunciar e tornar conhecida a realidade do tráfico de pessoas.

No encontro, foi avaliada a incidência da Campanha da Fraternidade de 2014, que teve como tema “Fraternidade e tráfico humano” e lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou”. As entidades que atuam na área analisaram os possíveis desdobramentos que surgiram após esta ação da Igreja no Brasil.

Com a participação do bispo de Pesqueira (PE) e referencial do Setor Mobilidade Humana da CNBB, dom José Luiz Ferreira Sales, o Seminário aconteceu no Centro Cultural de Brasília (CCB) e contou com apresentações das ações e propostas entre os regionais da CNBB a respeito da articulação no enfrentamento ao tráfico de pessoas.


No evento, o arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, dom Sérgio da Rocha, ressaltou a importância da atuação dos grupos frente à realidade. “Eu fico muito contente de encontrar um grupo que se reúne com a consciência da gravidade do tráfico humano e disposto a se unir e a enfrentá-lo”. Afirmou Dom Sérgio.

Texto de Antônio Gean.

Sobre Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.

Nenhum comentário: