Blog de DHJUPIC

Juventude Franciscana presente na 25ª Romaria da Terra e das Águas de Alagoas



By  Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil     11:52     

Nos últimos dias 03 e 04 de Novembro, a Juventude Franciscana de União dos Palmares-AL participou da 25ª Romaria da Terra e das Águas de Alagoas.

Com destino à Serra da Barriga, a Romaria contou com a presença de pastorais, associações e movimentos sociais do estado de Alagoas, sendo organizada pela Comissão Pastoral da Terra, Paróquia de Santa Maria Madalena e Comunidades Eclesiais de Base.


Precisamente às 00h00, após apresentações culturais e músicas raízes, aconteceu a missa no sítio Recanto com a presença do Bispo Antônio Muniz, da Arquidiocese de Maceió, e vários diáconos das cidades vizinhas, em seguida subimos para a Serra da Barriga com muita alegria e munidos do Espírito Santo em ritmo de missão.

Voltamos para casa com o espirito de missão renovado e com mais energia para lutar em prol das lutas sociais. Paz e Bem!

Atenciosamente,

Vanessa Augusta do Nascimento
Secretária Fraterna da Fraternidade Frei Galvão (União dos Palmares-AL)

25 anos de manifestação de fé e resistência em defesa dos povos da Terra e das Águas

No estado de Alagoas, as Romarias da Terra começaram na Serra da Barriga, sempre no dia 13 de dezembro – dia dedicado a Santa Luzia, a santa da visão, pela qual os camponeses e camponesas tem profunda devoção. “Era o momento em que uniam-se a fé em Santa Luzia e a luta dos quilombos dos Palmares”, comenta Carlos Lima, coordenador Regional da CPT. A primeira Romaria aconteceu em 1988, denominada “Romaria na Terra de Zumbi”, tinha como lema: “Terra Mãe, Filhos Livres”. Nos doze anos seguintes, a Romaria aconteceu sempre no dia 13 de dezembro e o local, a Serra da Barriga.


Em 2000 a Romaria assumiu um novo formato: passou a ser itinerante, acontecendo aos finais de semana e em noite de lua cheia, começando no sábado a noite e terminando nas primeiras horas do domingo. A primeira Romaria itinerante aconteceu nos dias 11 e 12 de novembro de 2000, saindo das redondezas da Fazenda Flor do Bosque até a cidade de Messias, com o tema: “Conquistar a terra, Multiplicar o pão”. Esta Romaria teve o objetivo de fortalecer a luta das famílias sem terra que ocuparam em novembro de 1997 a fazenda Flor do Bosque. A área foi o primeiro latifúndio ocupado em Messias e a primeira a ser acompanhada pela CPT.

A mudança de local e data fortaleceu as Romarias e criou possibilidades de visibilizar as lutas dos acampados(as) e assentados(as), denunciar as violências, os assassinatos e juntar a pratica das lutas com a fé. “Na celebração dos 20 anos de Romaria, decidimos voltar à Serra da Barriga, para reabastecermos com a primeira fonte, beber da água do solo sagrado da Serra da Barriga, ficando o compromisso que este retorno se daria há cada 5 anos” relembra Carlos Lima. A 20ª Romaria aconteceu nos dias 24 e 25 de novembro de 2007, com o tema: “Da conquista da Serra à luta pela terra”.


Carlos Lima ressalta ainda que uma Romaria que merece destaque foi a realizada em 2009 Maceió, na capital do estado, o tema era “Do êxodo rural à periferia da capital”. “Esta Romaria fez uma relação entre as pessoas que vivem de forma precária nas periferias de Maceió, com o êxodo rural, especialmente no final da década de 80 e 90, quando as usinas de cana de açúcar destruíram 50 mil moradias no interior do estado."

Com informações da CPT NE 2: www.cptne2.org.br

Sobre Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.

Nenhum comentário: