JUFRA do Brasil presente no Seminário Nacional sobre Juventude e Bioética


“Os desafios da Bioética e o protagonismo do jovem católico”

Nos dias 13 a 15 de julho de 2012 a Comissão Episcopal de Juventude e Comissão Vida e Família da CNBB, promoveram o I Seminário Nacional de Juventude e Bioética, onde estiveram presentes jovens de inúmeras dioceses do Brasil, de norte a sul, representando diversas organizações, movimentos e pastorais. Eu, Mayara Ingrid Sousa Lima, estive presente nesse evento representando a diocese de Uberlândia e a Juventude Franciscana do Brasil.

O seminário foi uma grande oportunidade para troca de experiências com jovens profissionais que também atuam em aéreas afins do eixo de discussão da Bioética. Além de representar um espaço de aprendizado, discussão e esclarecimento de dúvidas a partir das palestras e mesas-redondas com profissionais leigos e sacerdotes que trabalham nesse campo.


A abertura do seminário ocorreu com uma palestra de Dom Fernando Chomali, membro da pontifícia academia para a vida e também arcebispo de Concepción, no Chile, que lembrou a todos os jovens presentes a importância do bom preparo e do conhecimento para que se possam dar razões de sua fé e ter coragem de defender os princípios cristãos no campo da bioética. Ainda recordou a todos que a Igreja não se opõe à ciência, mas na verdade a promove por meio de suas escolas, universidades e academias. Por outro lado, ele criticou a visão que relaciona conhecimento e poder, propondo uma abordagem que relaciona conhecimento e serviço.

Vários temas foram abordados durante o encontro, como transmissão da vida e manipulação genética, reprodução assistida, pesquisa com seres humanos, eutanásia, anencefalia, aborto, situações de sofrimento. Para discutir essas temáticas tivemos a participação de vários profissionais, como Drº Márcio Rojas (biólogo/UNB); Drª Claudia Maria (bióloga/UFRJ); Frei Antonio Monsar (teologia moral e bioética e da comissão de Bioética da CNBB); Drº Paulo de Tarso (jurista); Drª Lenise (farmacêutica e da comissão de Bioética da CNBB); Drº Pedro Spinetti (médico, HC-UFRJ); Dom Petrini (arcebispo de Camaçari-BA e da comissão episcopal para a vida e a família); Dom Antônio Augusto (médico e bispo auxiliar do rio de janeiro); Drª. Alice Teixeira Ferreira (médica, Unifesp/EPM).


As pistas de ações práticas foram apresentadas pelo Padre Rafael, assessor da Comissão Vida e Família, que indicou entra como ações concretas: a coleta de assinaturas para aprovação do Estatuto do Nascituro; acompanhamento dos procedimentos legislativos e dos julgamentos no STF; criação e promoção de associações de família, pró-vida, juristas (âmbito civil) e de médicos; criação e promoção de comissões de respeito, promoção e defesa da vida nas dioceses; formação de programas de acolhida e acompanhamento em favor da vida (exemplos: CAM, Projeto Raquel, Sonho de Mãe, Fazenda da Esperança).

Dom Eduardo Pinheiro, bispo responsável pela comissão de juventude, apresentou a comissão episcopal de juventude da CNBB, destacando a preparação para JMJ/2013, o Bote-fé que está ocorrendo em todo o Brasil e o padre Sávio, assessor da comissão de juventude, destacou o trabalho com os jovens conectados.

Desse seminário, fica a certeza da continuar à luta em defesa e promoção da vida e o papel que nós jovens profissionais leigos temos de ser protagonistas dessa luta em nossas comunidades, organizações, trabalho e toda a sociedade.

Fraternalmente,

Mayara Ingrid Sousa Lima, JUFRA/OFS.

Reações:

0 comentários: