Blog de DHJUPIC

Frei Miguel da Cruz, Assistente Espiritual da JUFRA do Brasil, participa da Festa de São Francisco das Chagas



By  Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil     09:47     
Rostos sofridos, olhares esperançosos, semblantes de fé. Assim, os romeiros começam a chegar logo de madrugadinha para a abertura da Festa de São Francisco das Chagas, em Canindé, interior do Ceará. Gente de várias localidades do estado e de todo o nordeste chegam nos “paus-de-arara”, caminhões improvisados de transporte. Outros vêm à pé caminhando pelas estradas e caminhos. Em comum, a fé em São Francisco de Assis, ou São Francisco das Chagas, como é conhecido por causa dos estigmas de Cristo recebidos em seu corpo.

Tamanha devoção impressiona: são milhares de pessoas, em silêncio, mãos estendidas diante do altar em frente da Basílica erguida no centro da pequena cidade. Às quatro da manhã de 07 de outubro, a cerimônia de abertura da festa tem início com o cortejo dos frades e sacerdotes até o altar. A missa, presidida por frei João Amilton dos Santos, ofm, Pároco e Reitor da Basílica, tem o ponto alto com o hasteamento das bandeiras do Brasil e do estado do Ceará ao som do Hino Nacional Brasileiro. Em seguida, o momento de fé: o hasteamento da bandeira de São Francisco acompanhado do hino ao santo dos necessitados tocado pela “Banda Jota Ratinho”.

Ao final da celebração, o povo recebe o painel de São Francisco, imagem tradicional da festa criada por uma artesã a partir de tecidos e bordados.
Oficialmente aberta a festa, os frades passam a receber os fieis em confissão. Para esse momento, há, na “Casa dos Milagres”, diversos confessionários, muito bem aparelhados para receber os sacerdotes e as filas que se organizam do lado de fora.

Durante todo o dia, as pessoas participam de missas realizadas na Gruta de Nossa Senhora, ao fundo da Basílica, local que acolhe comodamente cerca de duas mil pessoas. As equipes litúrgicas, extremamente preparadas, motivam os fieis e o resultado é uma participação envolvente.
Ao final da tarde, após a última missa na gruta, o povo volta a seguir o painel de São Francisco, ladeado pelos coroinhas do “Acolitato São Tarcísio”, acompanhados pela “Banda Jota Ratinho”. Desta vez, o cortejo segue pelas ruas da cidade até a “Praça dos Romeiros”, local que abriga mais de 100.000 pessoas para a novena de São Francisco. Esse primeiro dia teve como pregador Dom Frei José Haring, ofm, Bispo de Limoeiro do Norte-CE.

Essa prática piedosa se repete todos os dias da festa permitindo a todos os que dela participam um exercício de fé e religiosidade.

Hanseníase é divulgada na festa

“São Francisco: espelho da solidariedade” foi o tema escolhido para a Festa de São Francisco das Chagas, de 2010. A cada dia, um subtema era acrescentado: “São Francisco: espelho da solidariedade para com a pobreza”; “...para com os doentes”, etc. Lembrando o apreço de São Francisco com os mais necessitados, especialmente, os enfermos, os frades organizaram um espaço, com a montagem de uma tenda para o Projeto Franciscanos pela Eliminação da Hanseníase, ao lado da Gruta, local de grande afluxo de pessoas nos dias da festa uma vez que ali são celebradas as missas. Isso propiciou um corpo-a-corpo com os fieis e a equipe do projeto pôde divulgar informações sobre a doença durante os primeiros dias da festa. Em apenas três dias, cerca de 8.000 folhetos informativos foram distribuídos e o que mais chamou a atenção foi que nenhum foi descartado ou encontrado no chão. “O folheto tem a imagem de São Francisco. O povo pode até não saber ler, mas não vai jogar fora o santinho”, dizia Rafael, um dos inúmeros voluntários da festa. As crianças não foram esquecidas: enquanto os adultos levavam os folhetos informativos, os pequenos recebiam dois joguinhos educativos especialmente criados para veicular informações sobre a Hanseníase. “Ei, dê aí um para meu irmãozinho” era a frase mais ouvida nos momentos de distribuição, sempre acompanhada de um olhar de curiosidade, esperança e alegria.

O coordenador provincial do Projeto Franciscanos pela Eliminação da Hanseníase, frei Miguel da Cruz, ofm, colaborou também com a parte religiosa atendendo as confissões dos romeiros e foi convidado para presidir a celebração do terceiro dia de festejos recebendo dos romeiros calorosos aplausos.

Essa foi mais uma oportunidade oferecida pela Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil para que o projeto possa continuar avançando nos estados em que atua. O próprio Ministro Provincial, frei Marconi Lins Araújo, participou da organização de uma caminhada pelo centro de Recife, em Pernambuco, no último dia 09 a fim de conscientizar a população para a necessidade de conhecer e combater a Hanseníase.

Em especial, a ele, e a todos os frades que acolheram e ofereceram essa oportunidade de ação, toda a gratidão do Projeto Franciscanos pela Eliminação da Hanseníase. Que São Francisco continue nos orientando nesse trabalho conjunto!


Fonte: www.franciscanos.org.br

Sobre Subsecretaria Nacional de DHJUPIC da JUFRA do Brasil

A Juventude Franciscana (JUFRA) é uma proposta de vivência cristã destinada a jovens que, por vocação, carisma ou índole, se comprometem com o ideal de vida inspirado na espiritualidade franciscana A JUFRA é, ou deve ser, um monte de gente nesse mundão a fora, que tomou consciência de que: primeiro, deve esforçar-se para melhorar o mundo; segundo, que a melhora do mundo começa a partir de si mesmo; e que é preciso no mundo uma escola que ajude as pessoas a tomarem consciência disso. (Essa escola é a própria JUFRA) A JUFRA tem estilo e características próprias. Por isso nessa fraternidade de jovens, os jufristas assumem todos os deveres e, por conseguinte, gozam de todos os direitos inerentes ao compromisso franciscano de vida secular Segundo o Estatuto da JUFRA do Brasil, ela é uma associação civil com caráter e objetivos dentro exclusivamente dos campos Religioso, Educacional e Social.

Nenhum comentário: